Não se preocupe, a Terra está condenada
Humanos e tecnologia

Não se preocupe, a Terra está condenada

Uma breve lista dos riscos existenciais e catastróficos que a espécie humana enfrentará.

Riscos catastróficos são eventos que ameaçam a subsistência humana em uma escala, digamos, catastrófica. A maioria está interconectada, o que significa que um evento – como uma detonação nuclear – provavelmente desencadeará outras, como crises de água e alimentos, depressão econômica e guerra mundial. A intrincada interdependência de nossos sistemas físicos, sociais e políticos deixou os humanos vulneráveis, algo que a Covid-19 ressaltou.

A boa notícia, se é que você pode chamar assim, é que poucos desses riscos são verdadeiramente existenciais, ou seja, que signifiquem o fim da raça humana. A maioria dos riscos de catástrofe planetária estão sob nosso controle. E aqueles que não precisam ser tratados por meio de mitigação e preparação, devemos somente aceitá-los.

Essas estimativas de risco são do Fórum Econômico Mundial, do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas, da Associação Atuarial de Chicago, da Global Challenges Foundation, de Bethan Harris da University of Reading e de David Morrison da NASA, com assessoria de Phil Torres do Institute for Ethics and Emerging Technologies, autor de Human Extinction: A Short History.

Riscos de curto prazo

Armas autônomas

Risco alto nos próximos 10 anos. Armas totalmente autônomas ainda não existem, mas os avanços na tecnologia de drones e Inteligência Artificial as tornam prováveis. Regulamentos desonestos e uso irresponsável podem levar à violência em massa em uma escala e velocidade que não compreendemos hoje.

Ataques cibernéticos e quebra da infraestrutura de informação

Risco alto nos próximos 10 anos. Hackear o sistema de transporte ou um banco central iria causar estragos e ameaçar a segurança pública. A prevenção depende da educação das pessoas sobre a segurança cibernética.

Fraude ou roubo de dados

Risco alto nos próximos 10 anos. O roubo em grande escala de dados como números de Previdência Social pode criar danos irreversíveis aos sistemas políticos e sociais.

Riscos de longo prazo

Temperaturas extremas

Já acontecendo; provavelmente piorará nos próximos anos. Inundações, tempestades, incêndios florestais e temperaturas mais altas ameaçam centenas de milhões de pessoas em todo o mundo: mais de 20 milhões já são forçados a deixar suas casas todos os anos devido a temperaturas extremas. As ameaças vão além da segurança pessoal, apresentando riscos econômicos gerais e o potencial de sobrecarregar sistemas como os seguros.

Mudança climática catastrófica

Sob um modelo de alta emissão, as temperaturas superficiais devem subir de 2,6 a 4,8°C até o final do século. A mudança climática catastrófica ocorre quando os danos humanos começam a desencadear pontos de inflexão que tornam as mudanças irreversíveis. As ações humanas estão alterando o clima 170 vezes mais rápido do que as forças naturais, causando condições meteorológicas extremas, aquecimento dos oceanos, derretimento do gelo e aumento do nível do mar.

Guerra biológica e química

Risco de até 1% aproximadamente no próximo século. As armas biológicas e químicas estão se tornando mais baratas e fáceis de produzir – e mais letais. A maioria das nações e muitos grupos terroristas provavelmente terão acesso a elas. O nível de risco varia, mas os exemplos incluem produtos químicos tóxicos que são pulverizados de aeronaves ou injetados em sistemas de água.

Inteligência Artificial

Risco de até 10% no próximo século. O risco catastrófico associado à IA depende mais do uso indevido ou do desenvolvimento deficiente do que da preocupação com os computadores ultrapassando a sociedade humana. Algoritmos que espalham notícias falsas e criam câmaras de eco podem minar as fontes de informação confiáveis ​​e deixar a democracia ainda mais precária do que já é.

Crise de alimentos ou água

Provavelmente entre agora até pelo menos 2200 se as temperaturas da superfície atingirem 1,5 a 4°C acima dos níveis pré-industriais. Conforme as temperaturas aumentam, provavelmente enfrentaremos uma escassez de água causada pela seca e o colapso do ecossistema. Uma crise alimentar estaria ligada a isso, mas a qualidade do solo, as cadeias de abastecimento globais e a terra disponível também são fatores.

Colapso ecológico

Provavelmente entre agora até pelo menos 2200 se as temperaturas subirem de 1,5 a 4°C. Os ecossistemas naturais nos trazem ar, água, alimentos, abrigo e energia. O uso excessivo e a destruição dos recursos naturais pelo homem agora ameaçam um colapso em cascata e rápido dos ecossistemas globais.

Pandemias e resistência antimicrobiana

Uma pandemia como a gripe de 1918 ocorre uma vez a cada 420 anos. A Covid-19 é a maior pandemia em um século. O aumento da urbanização, a densidade populacional e as viagens internacionais aumentam o risco de que qualquer nova doença infecciosa se torne um grande surto. Ao mesmo tempo, a resistência antimicrobiana está aumentando, tornando as infecções mais mortais.

Colisão de asteroide

Um impacto em nível de espécie é esperado uma vez a cada 70.000 anos. Os maiores asteróides próximos à Terra têm um diâmetro de mais de 1 quilômetro e um impacto pode resultar na extinção humana. Asteroides menores ainda podem levar a centenas de milhões de mortes. Mas estamos melhorando em rastreá-los e talvez um dia possamos desviá-los.

As catástrofes definitivas

Erupção supervulcânica

Cerca de 1% de probabilidade nos próximos 70.000 anos. Erupções supervulcânicas devastariam habitats, obstruiriam a luz solar, diminuiriam a qualidade do ar e talvez até levassem ao resfriamento global. Várias áreas estão atualmente classificadas como alto risco, incluindo Yellowstone nos EUA.

Guerra nuclear

1% de risco antes do final do século. As nações nucleares do mundo têm mais de 13.000 ogivas entre si. Em um inverno nuclear, a fuligem e a poeira liberadas por incêndios bloqueariam a luz solar, levando ao resfriamento global e à extinção em massa.

Colapso ou falha da democracia

Preocupação crescente. A democratização global se acelerou drasticamente a partir da década de 1980. Agora, no entanto, o nacionalismo crescente, a desinformação e a propaganda, e o enfraquecimento das instituições independentes e eleições justas estão levando muitas democracias à beira da autocracia – ou para dentro dela.

O sol consome a terra

Certamente. Em cerca de 800 milhões de anos, a Terra se tornará inabitável para os humanos por causa da expansão do sol. Cerca de 6,5 bilhões de anos depois, o Sol se expandirá o suficiente para consumir o planeta em um final ardente.

Nossos tópicos